Cartas – Alexandre Herculano (II Tomos);

 


3.ª Edição, Livraria Bertrand; Dois volumes encadernados em muito bom estado;
Preço: € 25,00

Eleições Presidenciais 1951 e correspondência entre Oliveira Salazar e Craveiro Lopes

Presidência do Conselho de Ministros // Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, 1.ª ed., 1983,
235 pp., br.;
Preço: € 10,00

SOUSTELLE (JACQUES)
CARTA ABERTA ÁS VÍTIMAS DA DESCOLONIZAÇÃO.

Lisboa, 1973- In. 4º de 192-I págs. br.,
Preço: € 15,00

Cartas dos Grandes do Mundo, coligidas por Francisco Rodrigues Lôbo (1612),
CARTAS DOS REIS, SENHORES E HOMENS INSIGNES PORTUGUESES, Tresladadas do Códice do Museu Britânico e Editadas com Prefácio e Notas por Ricardo Jorge, Coimbra, Imprensa da Universidade, 1934 encadernação inteira a tecido;
Preço:  20,00

Cartas de Napoleão a Maria Luisa (1935?) comentadas por Carlos de la Roncière, conservador em chefe da Biblioteca Nacional de França.


Livraria Lello, Limitada – editora. In-8º gr de 321-I-XXIV –II págs. E.
Preço: 25 €

 

Cartas Familiares e Bilhetes de Paris (1893-1897),
Eça de Queiroz

Lello & Irmão, 235 pp, br.;
Preço: 12 €

CABRAL (ANTÓNIO) – CAMILLO E EÇA DE QUEIROZ.


Cartas inéditas de Camillo- Os plágios de Eça.
Coimbra, Coimbra Editora, 1924 – In. 8º de 314-IV págs. Enc.
Primeira edição. Com foto de Camillo
Preço: 20 €

Cartas de Londres

13 Ago 2015

Cartas de Londres, Júlio Dantas, Livraria Bertrand, 2.ª edição, s/d, 268 páginas, br.; Preço: 20 €

Cartas do Extremo Oriente, António de Santa Clara, Parceria António Maria Pereira, 1.ª ed., 1938, 230 páginas, encadernação a meia pele inglesa e tecido, c/ ferros de dourar na lombada; Preço: 25 € 

Impressões de Viagem

11 Maio 2015


1862 – MANUEL DE BRITO CAMACHO nasce no dia 12 de Fevereiro no Monte das Mesas, aldeia de Rio de Moinhos, Aljustrel. 1868 – Estudos primários em Aljustrel 1876 – Estudos secundários no Liceu de Beja. 1880 – Ingressa na Escola Médico Cirúrgica de Lisboa 1884 – Licenciatura em Medicina. Inicia carreira de médico em Torrão. 1891 – Ingressa em 23 de Abril, no Serviço de Saúde do Exército e é colocado em Caçadores 10 como cirurgião ajudante. 1893 – Inicia actividade política como candidato a deputado por Beja nas listas republicanas. Após as eleições sofre processo disciplinar militar por artigo contra a Monarquia, publicado no jornal Nove de Junho. Suspenso por um ano, desce doze lugares na ordenação dos médicos militares (9 de Abril de 1894). Transferido para a 2.ª Divisão Militar, em Viseu e depois transferido para os Açores 1894 – Regressa dos Açores e é colocado em Viseu. Inicia colaboração regular na imprensa. Funda, com Ricardo Pais Gomes e Ribeiro de Sousa, O Intransigente, jornal de crítica política e propaganda republicana 1895 – Em 18 de Abril passou à situação de inactividade temporária sem vencimento, a seu pedido. Termina em Junho a publicação de O Intransigente 1897 – Em 21 de Julho foi demitido do serviço do Exército, a seu pedido. 1902 – Apresenta uma tese de doutoramento em Medicina na Universidade de Paris. Abandona definitivamente a sua prática como médico militar e dedica-se em exclusivo ao jornalismo e à política 1904 – Concorre a professor da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa 1906 – Funda com outros o jornal A Lucta, periódico republicano (mais tarde órgão oficioso do Partido Unionista) 1908 – Eleito Deputado nas eleições depois do Regicídio 1909 – Toma parte activa na organização das manifestações promovidas pela Junta Liberal dirigida por Miguel Bombarda (de quem Brito Camacho recebeu as últimas indicações revolucionárias, a 3 de Outubro de 1910, quando aquele foi vítima dum atentado) 1910 – Nomeado Ministro do Fomento do Governo Provisório levando a cabo importantes reformas, como a divisão do Instituto Industrial e Comercial de Lisboa e a criação do Instituto Superior Técnico e Instituto Superior de Comércio,. Por decreto deste Governo de 21 de Novembro, foi anulado o castigo que sofrera em 1894 e foi reintegrado no Exército sendo promovido a capitão médico (com antiguidade de 19 de Julho de 1901) 1911 – Volta a ser Ministro após as primeiras eleições republicanas. Subscreve, como Ministro, a Lei da Separação da Igreja do Estado 1912 – Reassume o lugar de director de A Lucta. Após a cisão do Partido Republicano, lidera a sua ala direita que constitui o Partido da União Republicana ou Unionista 1914 – Durante a I Grande Guerra conserva-se afastado dos governos e defende a ideia de que a participação de Portugal deveria ser nas colónias e não em França 1917 – Promovido a Major Médico 1918 – Dá-se a fusão do Partido Unionista com o Partido Evolucionista, levando à criação do Partido Liberal Republicano e Brito Camacho afasta-se da actividade política, abandonando os cargos de liderança partidária. Promovido a Tenente Coronel Médico 1919 – Promovido a Coronel Médico 1920 – Recusa o convite para formar um governo apoiado pelo Partido Liberal Republicano. 1921 – Nomeado Alto Comissário da República em Moçambique. Mantém essas funções até Setembro de 1923, embora tenha regressado no ano anterior 1925 – Sendo Deputado, manifesta aos eleitores a intenção de abandonar a vida política 1926 – Após a Revolução de 28 de Maio, foi obrigado a abandonar a actividade política 1934 – Morre em Lisboa no dia 19 de Setembro.
Impressões de Viagem (Cartas a um Jornalista), Brito Camacho, 1913, 2.ª ed., Guimarães Editores, 131 páginas, br.; Preço: 30 €

Cartas de Hespanha

2 Maio 2015

Título: Cartas de Hespanha; Autor: Victor Falcão;

dsc07198_burneddsc07202

Braga, Livraria Escolar-Editora de Cruz & C.a, 1915. In-8º (19cm) de 167, [3] p. ; B.Estado: exemplar em bom estado de conservação; Preço: 20 €